Um amor ao primeiro aroma…

_MG_3988

 

Este post poderia começar como todas as histórias de encantar. Era uma vez… um homem que resolveu criar seis perfumes e contar uma história acerca de cada um deles, dando-lhes vivência e alma. Esse homem procurou por esse mundo fora os materiais mais aromáticos e envolventes, como as rosas de Taif ou o sândalo da Índia, para que cada um fosse único. Depois de ter consigo todos os ingredientes mágicos, foi ter com três perfumistas famosos e, contando-lhe o seu sonho, pediu que o ajudassem na sua obra. Resolveu, ainda, que os seus seis perfumes iriam “nascer” num dos locais do mundo mais exclusivos e procurados por pessoas de espírito “despojado”, de quem troca stilettos por havaianas, que bebe um bom vinho português ao final da tarde depois de ter almoçado um delicioso peixe acabado de comprar a algum pescador. Um lugar de sonho, de praias de areia branca beijadas pela brisa do mar que se mistura com outros tantos aromas que chegam da vegetação, como o tomilho, o tojo ou o rosmaninho. Um lugar polvilhado de verdes arrozais e com pequenas povoações de casas caiadas de branco com os ombrais das portas e janelas pintadas de azul ou, ainda, cabanas de madeira com telhados de palha. Um lugar onde os cavalos correm na areia e os rústicos barcos de madeira dos pescadores ancoram num intricado palafítico cais de madeira.

Depois de tudo pensado e de eles criados, foi tempo de os perfumes crescerem e tomarem mundo. Um deles, o Muda, numa das suas viagens, rumou mais para o Sul, até Marrocos, e encontrou uma mulher que era casada com um perfume Flor-de-Laranjeira, vivendo uma vida tranquila e fiel. Quando viu o Muda passar à porta de sua casa perdeu-se de amores pelo seu envolvente aroma a rosa natural, com notas de cardamomo e grãos torrados de café. Um aroma embriagante, que a fez, de um impulso, fugir com ele. E viveram felizes para sempre!

© photo Maria João Pavão Serra
© photo Maria João Pavão Serra

Histórias de encantar à parte, voltemos à realidade. Com o mote Storytelling on your skin, o Scent Evangelist Pedro Simões Dias resolveu desenhar uma linha de perfumes que contasse 6 histórias diferentes, 6 vivências e experiências do destino Comporta, um local da moda, um lugar paradisíaco com um imenso potencial olfactivo.

19396845_689866274542534_5112644718982354982_n

Elaborou assim um storytelling e um guião com as notas olfactivas e ingredientes que deveriam constar dos óleos essenciais dos perfumes, e trabalhou com três grandes perfumistas na área da perfumaria de nicho: Luca Maffei, Beatrice Aguilar e Daniel Josier. Nasciam assim os seis COMPORTA Perfumes contando histórias à volta desse lugar:

_MG_4370

AREIA SALGADA (Daniel Josier): um cítrico e ozónio com tons de verdura, que recria um momento de felicidade ao chegar a uma das praias da Comporta, quando o Sol está batido por uma leve brisa atlântica ou, ao final da tarde, com um gin tónico numa esplanada na praia.

DONA BIA (Beatrice Aguilar): gourmand, quente, cheiro de café e chocolate com “lie vin” e especiarias, a relembrar um jantar com amigos num dos restaurantes da vila.

MOSQUITO (Beatrice Aguilar): transparência com um floral ligeiramente moscado, em que nos sentimos tão puros que nada nos vai querer importunar (sobretudo, naqueles 30 minutos ao final da tarde).

MUDA (Luca Maffei): uma rosa natural, mas escura, com notas de cardamomo e grãos torrados, para um sunset ao início da noite entre a praia da Comporta e a Muda.

PALAFÍTICA (Luca Maffei): sândalo natural, óleo denso, balsâmico, a levar-nos até ao universo único da madeira batida pela água salgada do Cais Palafítico da Carrasqueira.

SELA (Daniel Josier): pele/couro com um punch de framboesa que dá leveza ao que sentimos quando passeamos de cavalo na areia das praias.

Este texto poderia terminar com “Eu, pecadora, me confesso de uma paixão por um aroma ao primeiro cheiro ”. Sim, eu, pecadora, confesso a minha jamais pensada traição e abandono ao meu até agora eterno aroma Flor-de-Laranjeira. Era o meu DNA olfactivo, tal Gabriela, que era cravo e canela.

Mas o MUDA entrou na minha vida! Do perfumista Luca Maffei, o MUDA tem, como “Top Notes”,  laranja, limão e folhas de gerânio; como “Heart Notes”, grãos de café torrado, rosa damascena e jasmin. E como “Notes”, patchouli, açafrão, baunilha, mirra e musk.

19702298_696902970505531_1724614380933605375_n

Na minha pele o perfume torna-se quente, envolvente, sinto-me inebriada pelo seu aroma embriagante e mágico. Não sei como será daqui para a frente, mas estou sériamente preocupada pois, desde que o MUDA entrou na minha vida, não tornei a olhar para o meu Fleur d’Oranger marroquino. E será que este “novo casamento” ficará por aqui? Ou ainda me irei “casar” e “divorciar” mais 5 vezes quando experimentar os outros Comporta Perfumes que, só pela descrição, são um convite a inebriantes viagens olfactivas? Bem, isso será uma outra história… na minha pele!

P.S

Os COMPORTA Perfumes estão disponíveis em Eau de Parfum, em embalagem única de 100ml (PVPR 118 euros) e disponíveis em perfumarias de nicho e concept stores em Portugal.

www.comportaperfumes.com

*Este blog não é escrito ao abrigo do acordo ortográfico